logo
Sindicato das Agências de Propaganda do Estado da Bahia.
Rua Senador Theotônio Vilela, número 110, Edifício Cidadella Center II, Sala 407, Brotas Salvador- Bahia
(55) 71 3354 4138
sinaprobahia@sinaprobahia.com.br
Siga-nos
Siga-nos

(71) 3354-4138

Rua Senador Theotônio Vilela, Ed. Cidadella Center II, Sala 407

Seg - Sex 9.00 - 18.00

PESQUISA INÉDITA APONTA TENDÊNCIAS DE SENTIMENTOS E COMPORTAMENTOS DOS BRASILEIROS FRENTE À PANDEMIA DO COVID-19

PESQUISA INÉDITA APONTA TENDÊNCIAS DE SENTIMENTOS E COMPORTAMENTOS DOS BRASILEIROS FRENTE À PANDEMIA DO COVID-19

Os resultados revelam o esforço de adaptação dos brasileiros ao momento vivido frente ao Coronavírus

Mais de 70% dos brasileiros acreditam que os acontecimentos relacionados à Covid-19 provocam mudanças sociais, principalmente em relação ao convívio sociale à relação com trabalhoe à sua monetização. É o que revela a pesquisa Sentidos e Simbolismos realizada pela Youpper Insights, agência especializada na área de pesquisas de consumo e mídia, com apoio da ATcom – Comunicação Corporativa. De acordo com a pesquisa, mais de 86% da população declara-se com os mais altos níveis de preocupação em relação ao futuro do mundo pós-pandemia.

“Nesse cenário de incertezas, o estudo aponta, de uma maneira geral, uma tendência à reinvenção e que o brasileiro tem experimentado sentimentos como medo, confusão, desorientação e tristeza”, afirma o publicitário Diogo Oliveira, idealizador da pesquisa. Por outro lado, afirma que a existência de “dois brasis” fica evidenciada uma vez que a pesquisa indica que classes DE apontam as relações de trabalho e dinheiro como principais mudanças decorrentes da pandemia, enquanto as classes AB dizem que as principais mudanças serão relativas às relações humanas e ao convívio social.

A pesquisa que entrevistou, de forma online, 600 pessoas das classes AB, C, DE empregadas e desempregadas, com faixa etária entre 16 e 65 anos, entre a última semana de março e primeira semana de abril, nas regiões Sul, Nordeste, Norte e Sudeste, demonstra ainda que perto de 90% das pessoas considera-se bem informada sobre o atual momento. Mas apenas um terço dos entrevistados acredita que ficar em casa é exercer mudança e esse índice diminui entre as pessoas que trabalham.

Segundo a jornalista Suely Temporal, diretora da ATcom, parceira da Youpper, esse o estudo é muito importante porque teve foco na influência da pandemia no comportamental das pessoas. “Para além dos reflexos políticos e econômicos, a pandemia irá ter impactos significativos no comportamento e nos hábitos das pessoas daqui pra frente”, acrescenta.

Diferenças regionais

Num país com dimensões continentais as diferenças regionais estão presentes. Enquanto no Sudeste as pessoas consideram que as principais mudanças sociais no mundo pós-pandemia ocorrerão nos laços familiares e na liberdade, nas regiões Sul e Norte as mudanças estão mais relacionadas ao trabalho e ao dinheiro. Já no Nordeste o destaque está nas mudanças relacionadas ao convívio social e posições políticas. Ainda de acordo com a pesquisa, a Internet e as Redes Socias são os principais meios de comunicação consumidos em todas as regiões do país. A TV aberta e o Streaming ficam quase empatados, porém segundo ganha em frequência. Quando o quesito é ocupação do tempo, entretenimento, fé, realização de atividades física e a busca por novos conhecimentos fazem parte do cotidiano confinado.

No Comments

Post a Comment